noticias em tempo real

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

CASO MARCELA: DELEGADA AVALIA POSSIBILIDADE DE RECONSTITUIÇÃO


Família de universitária morta pede adiamento do inquérito
Polícia pode pedir reconstiruição do acidente(Foto: Arquivo Portal Infonet)
A delegada da Delegacia de Delitos de Trânsito (DEDT), Georlize Oliveira Costa Teles, afirma que decidirá somente nesta sexta-feira, 4, se acatará o pedido do advogado da família da universitária morta em acidente na rodovia José Sarney. Familiares de Marcela Christinne Ferreira dos Santos, de 18 anos, pedem o adiamento da conclusão do inquérito policial.
De acordo com o advogado Walter Neto é preciso a reconstituição do acidente, além do depoimento do deputado Zezinho Guimarães, que foi uma das primeiras pessoas a chegar à cena do acidente, inclusive o deputado ligou para o pai da jovem, o delegado Marcelo Paes.
Outro pedido protocolado a DEDT é sobre um novo depoimento de Valter, amigo do grupo e que estava no bar. Segundo o advogado, Valter disse em depoimento que a velocidade do veículo modelo Siena era de 70 Km/h, mas em conversar com o pai da vítima afirmou que o carro estava a 120 Km/h.
A delegada Georlize Teles disse que é possível que seja acatado o pedido de reconstituição. “É possível a reprodução simulada dos fatos, inclusive é previsto em lei, mas é preciso que a autoridade policial avalie todos os elementos que consta nos autos. Ainda não avaliei, tenho até amanhã [4]. Algumas diligências estão sendo realizadas”, fala a delegada que diz que 11 pessoas já foram ouvidas.
O laudo da criminalística ainda não chegou na delegacia, no entanto, Georlize Teles, esclarece que é possível concluir o inquérito mesmo sem ter acesso ao laudo.
“A perícia é apenas um reforço. Existem outras provas, o procedimento é um conjunto de provas, nada é avaliado sozinho. O conjunto de provas nos autos é que formula o entendimento”, explica a delegada.
POR PORTAL INFONET

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário